27/01/2018

Mercado Editorial Nacional – Parte 1


Aqui vai uma dica para você escritor iniciante e escritores que buscam espaço e contrato com editoras: Editora que cobra a “produção” e “publicação” do seu livro, não é editora, é prestadora de serviço gráfico. A esmagadora maioria está preocupada apenas em oferecer o serviço de impressão (entre outros), ganhar a grana e te pagar 10% do valor de capa, sendo que todo o trabalho de divulgação e venda (na infinita das vezes) é do próprio autor.

Existe o escritor independente que não publica livro físico, existe o independente que publica por conta própria e existe o independente que está vinculado à alguma editora pequena.
Existe editora pequena, existe selos pequenos de editoras médias, existem editoras grandes. Para entrar nas grandes é uma tarefa (quase) impossível, pois elas trabalham com livros do mercado externo, os blockbusters que vendem muito e que se transformam em carro-chefe no Brasil. Quase nunca trabalham ou dão chance para editores nacionais (com raríssimas exceções). “Editoras” pequenas que prestam serviço gráfico – normalmente essas que ficam te mandando e-mail ou te chamando pra conversar no Facebook dizendo que você tem potencial, são apenas empresas que vivem de serviços gráficos, não de literatura, e nunca de seu nome e qualidade enquanto autor.

Dica dois: Se você realmente acredita que escreve bem – porque todo mundo se acha escritor ou artista ou qualquer coisa hoje em dia – e acredita que seu trabalho mereça ser reconhecido a nível nacional/internacional, contrate um agente (que também é outra vida pra conseguir, sendo que a maioria trabalha nos moldes das grandes editoras no mercado internacional). Mas, também, invista em publicação independente para sentir o “mercado”, tentando vender você mesmo seus livros com suas redes de amigos e contatos. Estude muito bem as propostas de editoras pequenas para não se frustrar (muito, muito mesmo) e acabar deixando de lado sua “vocação”.

Investimentos:
Publicação independente: Todos os custos são do autor. Mas, o retorno do investimento também é só do autor.
Editoras pequenas: Grande parte do trabalho gráfico do autor “em conjunto” com a editora. O autor recebe (ou uma quantidade de livros) ou 10% do valor de venda. Todo o trabalho de divulgação, inclusive de vendas, é do autor. Pois, essa “editora” não vai fazer muito esforço por você.
Editoras grandes: São sempre uma grande interrogação. Pois, nunca estão disponíveis para análise de original, ao mesmo tempo que dizem que o mercado literário nacional está crescendo (mercado nacional de consumo de livros – em sua grande maioria – estrangeiros).

Enfim. Essa é uma discussão que gera páginas e muitas horas de conversa. Espero que exista gente interessada e fico à disposição.
Em outras postagens vou esmiuçando melhor cada tema.
Forte abraço a todos. Que a literatura sobreviva. Let’s Rock, motherfuckers!
_____

Siga: Marco Buzetto II Fan page nova: Marco Buzetto Twitter: @MarcoBuzetto