15/01/2018

Fragmentos (103)


Solidão é sentir e ver todos a minha volta e não encontrar alegria em nenhum destes sorrisos. É a tortura do dia a dia na areia da ampulheta desta vida que não deixa semente e que não deixa fruto para o amanhã. É a falta, a saudade do cheiro de pele e do hálito quente em seu sono pesado e tranquilo. Solidão é essa paz que me falta, num coração cheio de sangue que corre atrás de quem não se deixa encontrar. (02:13hs – 15 de janeiro de 2018).
_____


Fan page nova: Marco Buzetto