13/11/2012

O Jardim de Letícia – uma garota chamada sofrimento

16 anos de caos e confusão
Por Marco Buzetto

ADENDO:

Esta história é baseada em fatos reais. O nome da garota será preservado, assim como quaisquer informações descritas nesta história. Chamaremo-na, então, Letícia.
Sendo assim, qualquer semelhança que venha a se encontrar neste texto será mera coincidência.

 
Parte IV
O jogo acabou! Letícia queria dançar mais uma música. Mas não! Hoje não. Pois já dançara um ritmo arriscado com um membro de uma organização militar de sua cidade. Este a buscou em casa, de viatura. Momentos mais tarde, lá estavam eles em um colchão velho jogado no chão da delegacia. E enquanto se beijavam o homem que deveria assegurar que um fato daquele nunca acontecesse, tirava a roupa de Letícia, enquanto esta desejava fortemente sentir que ele a amava. Mas em sua mente ela sabia que não. Com ela nua, mais uma vez seu corpo era penetrado com voracidade. As posições não eram exóticas, mas o momento sim. O ato constrangia quem soubesse dele.

E ali, no chão imundo de uma delegacia provinciana, em uma tarde encalorada, Letícia tinha sua vontade realizada. E no final, antes desta esconder-se na viatura novamente de volta pra casa, um jorro de esperma preenchia sua boca.

(continua na Parte V)