08/11/2012

O Jardim de Letícia – uma garota chamada sofrimento

16 anos de caos e confusão
Por Marco Buzetto

ADENDO:

Esta história é baseada em fatos reais. O nome da garota será preservado, assim como quaisquer informações descritas nesta história. Chamaremo-na, então, Letícia.
Sendo assim, qualquer semelhança que venha a se encontrar neste texto será mera coincidência.


Parte I

No alto de seus 16 anos, auge de sua sexualidade adolescente, exalando feromônios ao vento para que todos soubessem de suas intenções, a garota Letícia não fazia a menor questão de esconder seu gosto pela ousadia, pela excitação, pela adrenalina que sentia ao beijar um, outro, mais outro... E não se importava onde, quando ou quantos estariam por lá, desde que suas expectativas se realizassem. Desde que fosse satisfeita sua vontade. Alguns diziam “ela é linda”, outros, “uma vagabunda”. Mas, não importava. Letícia já havia feito sua escolha. Tarde demais. O show já havia começado... Mesmo ela jurando não acontecer de novo.

Não era apenas saliva que escorria pelo canto dos lábios de Letícia; e sim, um mosto de saliva e vinho; e com o tempo, a este tempero agridoce se juntava um ingrediente a mais, saído do corpo de mais uma vítima em comum acordo.
__________________
(continua na Parte II)