02/10/2015

Dica: fazer as coisas de um jeito simples!

Estava eu finalizando um capítulo do meu novo livro e me lembrei de uma curiosidade que pode interessar a vocês, queridos amigos e leitores.

O livro é sobre gerenciamento, liderança, motivação e gerenciamento de projetos sociais, entre outras coisas. Terminei agora a pouco um capítulo sobre "descomplicação", fazer as coisas de um jeito mais simples (com qualidade) e eficiente, sem burocratizar muito.

O texto é mais ou menos assim:


Seja simples e descomplicado

Não é tarefa fácil, mas, ser descomplicado significa fazer tudo com mais agilidade e qualidade. Pode parecer o contrário, mas, definitivamente, não é. Olhe para todos os processos que você está realizando e a maneira que aplica suas ações, assim como tudo o que é necessário para realizar estas ações, como ferramentas, pessoas e demais procedimentos. 
Descomplicar não significa demitir funcionários, não significa deixar de usar ferramentas importantes para seu empreendimento/empresa, não significa fazer mudanças drásticas do dia para a noite. Significa, motivas as pessoas para que elas compreendam suas funções e como podem exercê-las de maneira simples, sem passar o dia todo enrolando para fazer uma ligação ou atender um cliente em potencial. Fazer com que tanto os seus processos pessoais quanto de seus colaboradores sejam mais fáceis de serem executados, com tempo de ação e resposta ágeis que proporcionam maior qualidade e credibilidade ao seu empreendimento ou produtos. Utilize recursos facilitadores, ferramentas que cumpram sua função e que deem mais dinâmica às suas relações profissionais. Uma caixa repleta de ferramentas que ninguém usa só pode atrapalhar o serviço. Se você precisa de uma chave de fenda para instalar uma prateleira, e esta ferramenta está perdida junto de uma série de outras ferramentas das quais você não precisa, será muito difícil realizar sua tarefa em tempo ágil, já que terá de perder tempo procurando a ferramenta certa.
Crie canais de comunicação que atendam diretamente ao colaborador e/ou cliente. Faça com que, em caso de necessidade, eles consigam falar diretamente com você, ou então com a pessoa responsável, da maneira mais rápida possível, sem complicação. Um parceiro, um cliente em potencial, pode deixar sua causa ou deixar de comprar seu produto pelo simples fato de não ter conseguido falar com você e sua empresa no tempo em que ele precisava. E muitos clientes são perdidos por conta deste tipo de situação. 
As mudanças devem ocorrer o mais rápido possível. Mas, não da noite para o dia. Não podemos sonhar a noite e ainda no café da manhã acreditar piamente que o sonho é aplicável. Pode não ser. Pode levar meses para conseguirmos aplicar ações ao nosso empreendimento. No entanto, atente para o fato de que absolutamente tudo o que for idealizado para melhorar nossas ações e processos deve ser analisado em todos os níveis de aplicação, para sabermos se é possível ou não, se demanda muito tempo e quanto trabalho e esforço, e se estes tempo e esforço são mesmo necessários e valem a pena numa relação de custo/benefício, e deve-se, acima de tudo, planejar e gerenciar estas iniciativas da maneira mais racional e tangível possível. E lembre-se de fazer tudo de maneira simples e descomplicada.
Hoje em dia as pessoas, tanto clientes quanto parceiros e investidores, buscam empreendimentos que atuem de forma descomplicada. Lidar com processos demorados, mexer com a papelada antes de atender o cliente, demandar muitas ações para, só depois, compreender o que uma pessoa realmente quer, são ações negativas. Vivemos em uma velocidade de processos sociais muito grandes e que possuem a tendência de serem ainda mais rápidos, mais dinâmicos. Empreender de forma complicada gera atraso, gera retrocesso, e, consequentemente, a dificuldade em se manter seu empreendimento, levando-o até mesmo a sua extinção.
_____

Como você pode ter percebido, este trecho é baseado em processos baseados em gerenciamento de empreendimentos, negócios e empresas. Porém, e é este o ponto, achei interessante compartilhar esta questão para repensarmos nossa vida.

Como estamos lidando com as coisas, o trabalho, nossos relacionamentos, nossa família, estudos, ideias, projetos... Estamos complicando, ao invés de facilitar as coisas? Normalmente, o ser humano é um acumulador. Mas, será que precisamos acumular tantas coisas, as quais não usamos durante meses, às vezes anos?

Enfim, fica aí o pensamento. Se achar interessante e quiser comentar, fique à vontade. Ah, pode compartilhar com seus amigos também. Não se esqueça de se inscrever para receber postagens por e-mail.

Até a próxima. Abraços.