26/04/2012

O Céu está em Chamas, Parte X

Torna-se impressionante para nós algo que almejamos fazer por muito tempo, quando um dia olhamos para trás com aquela cara de “consegui. Eu fiz”. Muitas vezes algo que não faz o menor sentido para ninguém, menos para gente. Alguma coisa como andar de bicicleta sem cair, ou correr trinta minutos sem colocar as mãos nos joelhos respirando como se estivéssemos morrendo. Coisas até mesmo como escrever uma droga de livro. Isto realmente acontece, e não faz a menor diferença. Continuamos sendo nós mesmos, sem mudar nada, sem acrescentar ou retirar qualquer coisa de nossas vidas. Fazemos coisas o tempo todo, e nem sempre isso muda a realidade a nossa volta. Talvez nós não estejamos fazendo direito, ou, realmente não faz a menor diferença.
 
 
A verdade é que o mundo é grande demais, com pessoas demais fazendo algo a todo instante. Na maioria das vezes, reproduções, cópias, futilidades... Realmente, não faz diferença. E quando chega nossa vez, um estalo na mente e tudo vira algo maravilhoso, original, tema dos próximos minutos no noticiário local. Você acorda, cai novamente na realidade, e vê que isso também não faz a menor diferença. O que nos move, então?