08/01/2015

"Highsexual"? Sério isso? Outro termo?

Aparentemente a cada dia que se passa um novo temo/gênero/ideia/conceito de homossexualismo nasce sociedades afora. De homossexual, bissexual, gays, goys, lésbicas, transexuais, transgeneros, crossdressers, travestis... e por aí vai, agora “nascem” os “highsexuals” (highsexuais).

“Mas, Marco, o que é ‘highsexual’”?, você me pergunta.

Bom, sabe quando uma pessoa sente atração por outra pessoa do mesmo sexo? “Sim, Marco, sei”. Pois é. Esta pessoa, então, seria homossexual, ou lésbica, que seja. Certo? “Sim”.

Mas, quando isso ocorre apenas (APENAS) quando a pessoa em questão está “alta” de maconha (ou outras drogas)? “Não sei, Marco. Explique”. Explicarei:

O termo em inglês “high”, além da tradução normal, serve também para descrever quando a pessoa está “alta” por conta de alguma droga.

Logo, o “highsexual”, nada mais é que uma pessoa que sente atração por outra do mesmo sexo enquanto usa algum tipo de droga. Casos assim estão sendo associados ao uso de maconha nos EUA e pela Europa. Existem relatos (e perguntas) de pessoas que dizem sentir atração pelo mesmo sexo enquanto partilham baseados, entre outros “produtos”.


Mas, atenção! O highsexual é homossexual apenas quando está "alto" pela droga. Depois volta a ser heterossexual e pronto! Ok? Ok!

E eu que já estranhava quando minhas professoras me chamavam de "metrossexual" na escola, por conta da minha "suposta" vaidade exagerada de homem.

Então, sim, está aí um novo termo para confundir a mente de todos, e, desculpem-me pela sinceridade talvez errônea, manter no armário quem ainda não teve coragem suficiente para se assumir enquanto homossexual, ou, no mínimo, bissexual, e necessitam de drogas como desculpa para liberarem sua sexualidade.



Adendo.
O termo é muito novo, mas, não vejo muita diferença do que acontecia, por exemplo, durante os anos punks lá em meados dos anos de 1960 (quando o punk realmente começou; não como o punk oitentista que todos conhecem).

Naquela época o uso de drogas pela juventude era muito comum e, quase, natural. O consumo era coletivo, todo mundo muito “high” e “speedy” por causa dos psicotrópicos, opiáceos, anfetaminas e derivados, que, obviamente, com os hormônios da adolescência super aquecidos, acabava rolando de tudo entre os grupinhos.

Olha aí que coisa linda. É claro que o período era outro, o mundo era outro, (a repressão era outra e muito maior), as buscas e tudo mais... Mas, (MAS!,) tudo isso já acontecia, e provavelmente já acontece desde que o mundo é mundo e as pessoas fazem pessoices.


Porém, agora é moda! Então, bem-vindos, “highsexuais”.