10/04/2013

Interior Treta - Fratelli


Levando-se em conta questões históricas relacionadas a máfia, italiana, é claro (o termo máfia é essencialmente italiano, pois se trata de uma sigla: M.A.F.I.A, que significa “Morte alla Francia, Italia Anella"), vemos pela Europa, principalmente na península itálica, que organizações criminosas existem por todos os cantos, em todas as instâncias, desde castas mais baixas à hierarquias mais altas de governos corruptos (e/ou funcionalismo público corrupto).


(talvez) tenha faltado a Penélope, com seu "carro" rosa nesta imagem
Exemplos históricos como este, o caso da existência mafiosa, e termos italianos estereotipados (infelizmente com naturalidade), é que ligam o termo Caso Fratelli (irmãos), às investigações ligadas à empresa DEMOP (Votuporanga) à cidade de Monte Alto, e tantas outras dezenas por todo Estado de São Paulo.


A porrada, desta vez, é muito mais forte, e bem na ponta do queixo, sabe; aquela porrada, tipo nocaute; pois bem; envolvendo uma investigação (Caso Fratelli), que já realizou apreensões, e recolhimento de computadores, arquivos e afins, de empresas ligadas à Demop (suas laranjas), e funcionários públicos que, possivelmente, também possuem as mangas da camiseta e dos ternos sujas de molho a bolognesa.


Será que, agora, ao contrário do que acontece na terra da massa, dos imperadores, da grande cultura romana com a máfia do lixo, Monte Alto vai, finalmente, com as investigações Fratelli sobre esta empresa de construção civil, cair de cara no asfalto? Ou vai ser o típico western spaghetti, bang bang à italiana cheio de frustrações bem humoradas?


Pelo sim ou pelo não, com vossa licença, abro uma boa garrafa de Nero D'avola e continuo com meu fettuccine a putanesca.


Cent'anni, camerati.